Logo Centro Universitário Integrado
  • 2 de maio de 2024

Projeto “Olhar cidadão” celebra dia das crianças com ação especial

Com objetivo de promover o diagnóstico e tratamento precoce de doenças oculares, profissionais e estudantes atendem crianças do município

Na manhã do último sábado, dia 7 de outubro, o projeto social “Olhar Cidadão Dr. Fernando Dlugosz” teve uma edição especial. Realizado no Câmpus do Centro Universitário Integrado, acadêmicos, professores dos cursos de Medicina, Enfermagem, Educação Física, Fisioterapia e Nutrição, participaram das atividades com atendimento clínico, orientações e atividades recreativas para as crianças do município.

A iniciativa é idealizada pela médica oftalmologista Bárbara Evelin Gonçalves Barboza, que explicou que o projeto prioriza a identificação precoce de problemas no desenvolvimento visual em crianças menores de 7 anos. “O foco é garantir que qualquer alteração que esteja atrapalhando o desenvolvimento visual seja identificada precocemente e iniciado o tratamento para que as crianças tenham o desenvolvimento normal”, salientou a médica.

Para a acadêmica Marcela Katakura, do 8º período de Medicina, a ação é uma oportunidade de aprendizado e de trocas. “Nós estamos divididos entre o pessoal da oftalmologia e pediatria. Fazemos triagem com as crianças, conversamos com os responsáveis para tirar dúvidas, auxiliamos quanto à exposição do uso excessivo de aparelhos eletrônicos, porque vemos muitas crianças usando celulares, tablets, entre outros aparelhos que podem afetar a visão”, contou a jovem estudante, alertando sobre as consequências do uso precoce de telas.

Durante o evento, os estudantes enfatizaram a importância de estar atento ao uso excessivo de aparelhos eletrônicos e procurar consultas preventivas com oftalmologistas, como destaca Helem Fernanda da Silva, do 5º período do curso de Medicina. “Muitas vezes os familiares ficam em dúvida de quando é o momento certo para se preocupar com a visão das crianças, sempre orientamos que é preciso ressaltar o cuidado a partir do momento do uso de aparelhos com display, verificar se a criança apresenta alguma anormalidade, como coçar muito os olhos, piscar muito, nesses casos devem procurar atendimento especializado, fazer exames de rotina, para prevenir algumas doenças”, salientou Helem.

Além de enfatizar sobre o uso consciente de aparelhos eletrônicos, estudantes e professores também destacaram a importância de outras áreas da saúde para o desenvolvimento infantil, como explicou Roney, coordenador dos cursos de saúde I do Integrado. “Essa é uma oportunidade de formação dos nossos estudantes, é uma vivência muito significativa, por isso que os acadêmicos de outras áreas estiveram presentes nesse evento, assegurando também o atendimento especializado para as crianças, garantindo também a experiência profissional”, disse Roney.

A manhã não foi apenas de consultas e diagnósticos. Acadêmicos de Educação Física ficaram por conta da recreação, com atividades divertidas. Já os estudantes de Fisioterapia promoveram brincadeiras que estimularam a coordenação motora dos pequenos. Os responsáveis pelo curso de Nutrição ensinaram sobre os alimentos saudáveis e deram orientações aos familiares presentes, juntamente com a equipe de Enfermagem. A acadêmica do 1º período do curso de Educação Física, Luna Arruda, contou que a diversão faz parte do desenvolvimento e bem-estar das crianças. “Recreação também é saúde, estar aqui colaborando para isso é muito gratificante”, afirmou.

Compartilhe